Buscar
  • RODÃOONLINE

PATRÕES APRESENTAM PROPOSTA, SINDICATO CONSIDERA INSUFICIENTE!


COMPANHEIRADA DO TRANSPORTE E DE LUTA

Mais uma vez estamos trazendo as últimas informações e prestando contas de todo o trabalho que realizamos nesta semana, especialmente em relação a nossa campanha salarial. Como já informado, ao longo da semana estivemos reunidos com representantes da prefeitura, do Ministério do Trabalho e com os patrões.


Na quinta-feira passamos o dia todo em reuniões, pela manhã estudando os números e informações que recebemos nas conversas anteriores, analisando as condições jurídicas de um eventual “dissídio coletivo no TRT” e nos preparando para as reuniões de negociação, que aconteceram a tarde.


Primeiro estivemos, novamente, reunidos com representantes da prefeitura de Florianópolis e, logo em seguida, nos reunimos com os representantes patronais, lá no CCO, em Capoeiras, onde eles apresentaram uma proposta, dizendo que é sua última posição.


Na sexta, 27/05, realizamos uma profunda avaliação da proposta que os patrões apresentaram e, no início da tarde, voltamos a conversar com o Secretário de Mobilidade, Michel Mittmann, na busca de mais informações e também debater as condições que os patrões apresentaram. Parte da proposta apresentada, disseram depender da Prefeitura de Florianópolis e da Secretaria de Estado com que se reuniram e alegam “terem assinado” um contrato provisório de operação do transporte metropolitano, que se negam a mostrar.

DIRETORIA CONSIDERA PROPOSTA INSUFICIENTE

Em papo-reto, apresentamos a proposta patronal para a companheirada ir debatendo e tirando suas conclusões até o momento da assembleia da próxima terça-feira, dia 31/05.

01 - SALÁRIOS E TÍQUETE-ALIMENTAÇÃO – Apresentaram a disposição de reajuste pelo INPC dos últimos doze meses que é 12,47%, disseram para “esquecer as perdas” dos outros dois anos.

01 .1 - Esse índice reajusta todo os demais itens financeiros da CCT, como auxílio-creche, por exemplo.

01.2 – Cobrança de tarifa - O valor pago aos motoristas pela função de cobrar tarifas, lembramos que é um percentual de até 15% do piso salarial e os patrões nem tocaram no assunto de aumentar esse índice, portanto, ele tem o mesmo reajuste;

02 - JORNADA DE TRABALHO – Às três jornadas que já temos há muitos anos, propuseram acrescentar uma jornada de 07:20h, com intervalo de até 02 horas. Na proposta apresentada, essa jornada seria somente para quem quiser e solicitar para sua empresa;

02.1 – TRÊS HORAS - A proposta deles é aumentar o número de escalas de 03 horas, aumentando o percentual para 30% do número de escalas de 06:20 h, que hoje é de 15%;

03 – PL - Participação nos Lucros – Acabar com a PL e substituir por um reajuste salarial de 3% em novembro de 2022;

04 – Divisão do Sindicato Patronal – A proposta está assinada em nome do SETUF, que passa a representar apenas as empresas de Florianópolis. E seguida, disseram que vale a mesma proposta para as empresas da área metropolitana, que teriam a CCT assinada pelo SETPESC, como era antigamente.

05 – Demais Cláusulas – Nossa CCT é composta por quase uma centena de cláusulas e os patrões propõem sua renovação como está, exceto essas cláusulas citadas que seriam alteradas de acordo com a proposta. Também seriam mantidas as cláusulas que atualmente estão sem efeito/validade.

06 – Prazo para fechar Acordo – Colocaram que as propostas fazem parte de um “pacote fechado” e perdem a validade se não aprovadas, sem greve, até o dia 31 de maio.

TIQUETE ALIMENTAÇÃO - Na proposta patronal, o valor de nosso tíquete-alimentação passaria a ser de R$ 927,86, aumentando R$ 102,86. É insuficiente diante do enorme aumento dos preços da alimentação, que é muito maior do que o índice de inflação que o governo manipula.


Portanto, aplicar o mesmo reajuste salarial no tíquete-alimentação, é inaceitável, porque é injusto, estamos falando da alimentação de nossas famílias também. Assim como na questão salarial, se não é possível uma recomposição total neste momento, é preciso que os patrões/Poder Público reconheçam nossa perda no poder de comprar comida e que necessitamos uma forma de recomposição mais justa ao longo do tempo.

JORNADAS DE TRABALHO – O “velho sonho dos patrões”, principalmente das empresas metropolitanas, é reestabelecer a jornada de 07:20 h, com intervalo de 01 a 02 horas, como é em quase todas as demais regiões do Brasil e no setor rodoviário.

Já na questão da jornada de 03 horas, quase todos os anos os patrões insistem em aumentar a quantidade dessas escalas.

Não tem novidade nenhuma essa intenção deles, que mais uma vez colocam “esses bodes” na negociação pra levar algo em troca. Dessa vez, colocam isso para negociar “nosso esquecimento” das perdas dos últimos três anos e aceitarmos a recomposição de apenas o último ano, pelo índice do INPC.

Duas coisas precisam ser refletidas aqui: Se aumenta a jornada de quem já está trabalhando e aumenta a possibilidade de contratação de 03 horas, DIMINUI AS ESCALAS DE 06:20h, sobrando gente... Nesse momento, na prática, significa a DIMINUIÇÃO DA VOLTA DOS DEMITIDOS.


Em síntese: DIMINUEM VAGAS DE EMPREGO e só os patrões ganham!

CONCLUSÃO E PRÓXIMOS PASSOS

Nossa avaliação é de que a proposta, como está apresentada, nos traz grandes prejuízos e consolida enormes perdas, não só de índices e poder de compra, mas, também de conquistas históricas da categoria.

Os patrões dizem que é sua “última proposta e colocam prazo de validade” para nos pressionar, como sempre fizeram. Se queriam mesmo rapidez, porque não apresentaram essa proposta há mais tempo para discutirmos com a categoria?

Dissemos a eles que estamos abertos ao diálogo até a hora da assembleia, inclusive durante o final de semana. Temos reunião com o prefeito de Florianópolis, Topázio Neto, na próxima segunda-feira, às 14h.

Sabemos de todas as dificuldades, inclusive nossa categoria está com diversos posicionamentos. Tem um “medo natural” por tudo o que aconteceu.

Tem muita gente, mais nova, que não conhece direito a história do SINTRATURB e dessa diretoria. Tem os oportunistas de sempre, que aparecem nessas horas com críticas e ofensas, aquela velha falácia do, “já está tudo acertado”. Tem muito cobradores que acabaram de ser promovidos para motoristas, o que melhorou seus ganhos e estão mais satisfeitos. Tem muitos companheiros que foram demitidos e estão voltando, ainda com “feridas abertas” de todo esse processo e de muita “fake News” de WhatsApp.


Enfim, tem uma grande discussão e muita pressão sobre a Diretoria do sindicato.

Porém, de nossa parte, estamos muito tranquilos, trabalhando muito e cumprindo nosso dever. Estamos apresentando as informações e a verdade.

A categoria DECIDE e nós vamos ACATAR e cumprir o que for DECIDIDO pela maioria, COMO SEMPRE FOI.

A DECISÃO ACONTECERÁ NA ASSEMBLEIA:

31/05, NA PRAÇA DE LUTAS – VOCÊ DECIDE

SINTRATURB: SINDICATO É PRÁ LUTAR

57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo